casacorpo

professoras & equipe

 

Provocadoras / Facilitadoras

 
andrea+fernandez+2.jpg

ANDREA FERNANDEZ (ARG)

Bailarina e professora envolvida no desenvolvimento e estudo do Contato Improvisação na Argentina; professora certificada e mestre no método DanceAbility; e co-diretora do projeto Danza Sin Limites. Realizou seus estudos em dança em Buenos Aires no Taller de Danza Contemporánea do Teatro Municipal General San Martín e na Escuela-Taller Margarita Bali.

Estudou Contato Improvisação ao lado de grandes mestres, como Steve Paxton, Nancy Stark Smith e Andrew Hardwood e participou de vários festivais, encontros e seminários como professora da técnica. Entre eles: Contactfestiival Freiburg na Alemnaha, 1º Festival Internacional de Contato Improvisação de Montevideo, Sul Em Contato em Porto Alegre, Festival Internacional de Contato Improvisação de Buenos Aires e Instituto Superior del Profesorado de Enseñanza Artística en Resistencia.

Andrea Fernandez participou também como profissional da técnica DanceAbility na Conferencia y Perfomance, dirigida por Alito Alessi em Tijuana México, no Primeiro Seminário de Dança Inclusiva no Mal da Prata, 1º Festival Internacional de Contato Improvisação em Montevideo, Uruguai. Primeiro Seminário de Artes, Saúde e Capacidade em Santiago, Chile, entre outros.

616527_649283165141383_2692246053796760112_o.jpg

TICA LEMOS (SP)

Tica Lemos é a introdutora da técnica Contato Improvisação no Brasil. É também uma das fundadoras do Estúdio Nova Dança, onde exerceu a função de diretora, bailarina, orientadora corporal e professora. É também fundadora, pensadora corporal e intérprete da Cia Nova Dança 4 e fundadora e diretora do “Juanita” um coletivo de profissionais que troca experiências e impressões sobre a vida por meio da dança, da música, do vídeo e da literatura. 

Sua formação universitária passou pela Faculdade de Dança Moderna da Escola de Teatro de Amsterdam (Holanda), baseada no que se conhece hoje como educação somática – ideokineses e bmc. Se especializou em diversas áreas artísticas e corporais, como capoeira, Contato Improvisação, Aikodô, dança moderna, contemporânea, estudos e treinamentos de palhaço, máscara, consciência corporal, entre outros. E é professora 5º dan de Aikido, sob a orientação do Sensei Keizen Ono Shihan, 7º dan, e da Sensei Lila Serzedelo 6º dan São Paulo.

Tica Lemos possui uma trajetória marcada também por prêmios. Alguns deles são de 2010 com a trilogia “INFLUÊNCIA” que incluem os espetáculos: “influência”,  “O Beijo” e “Tráfego”.com o Prêmio Governador do Estado de São Paulo pelo trabalho da Cia Nova Dança 4; de 2001 com “AS 10 +” e o prêmio de Melhor Intérprete-criadora APCA SP/SP; de 1999 com a “CIA NOVA DANÇA” com Grande Prêmio da Crítica APCA 99 pelo conjunto da obra SP/SP.

 
carol+df.jpg

CAROL BARREIRO (df)

Performer, produtora, pesquisadora e professora de teatro, dança contemporânea e artes marciais com bacharelado e mestrado pela Universidade de Brasília em Artes Cênicas. Percorre e participa de vários festivais de Contato Improvisação ao redor do mundo como o IV Festival Contact Improvisation de Montevideo, Encontro Internacinal de Contato Improvisação de São Paulo, ContactFestival Freiburg, Contact Meets Contemporary, entre outros.

Envolvida também com a produção artística, trabalhou em projetos como Com Tato: movimento e improvisação (UnB – projeto de extensão), e no ano de 2018 foi produtora executiva e elaboradora da 2a Edição do festival DF IMPROVISA DANÇA – Latinámerica (FAC/DF).

Integrada em 2008 na Associação Olímpica da AOWUSHU, desenvolveu seu trabalho corporal na investigação das artes marciais chinesas, sendo instrutora do estilo Tian Dí Chuan de Kung Fu e do estilo Yang de Tai Chi Chuan pela Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan – International Yang Chen Fu Center.

AirBrush_20190407155042.jpg

ERICA BEARLZ (GO)

Erica Bianco Bearlz, Jundiaí, 1978. Mestre em Artes  cênicas pela UnB, tem sua pesquisa voltada para o desenvolvimento de poéticas ponderais para dança contemporânea, a partir da ideokinesis. Graduou-se em Dança pela UNICAMP em 2002.

Foi fundadora do grupo Desvio, sob direção artística de Henrique Rodovalho. Entre 2004-2011 integra o elenco da Quasar Cia de Dança como bailarina, professora, em 2007 assume também o papel de ensaiadora e assistente coreográfica e facilitadora de workshops. Em 2011, passa a atuar como Diretora de ensaio da Giro 8 Cia de Dança, em Goiânia, onde permanece desde então. Integrou o corpo docente  do Curso Superior de Licenciatura em Dança da UFG em Goiânia de 2015 a 2017, como professora substituta. Coordena as atividades artístico-pedagógicas da Escola Casa Verde, em Goiânia, desde 2013.

 

Provocadoras / Produção

 
Lu%252BCelestino

Lu Celestino (GO)

Formada pelo tripé: dançarina, professora e militante. Atua como artista e pesquisadora na gestão e produção cultural. Fundou e coordena desde 2010 a produtora Ma1s Um Baú de Ideias que trabalha com concepção, planejamento, produção e gestão de iniciativas artísticas que semeiam a autonomia e o encontro. Atua na coordenação de produção de iniciativas que se articulam entre a criação cênica, intervenção urbana, memória e formação. Em 2013, fundou e atua como gestora da casacorpo: arranjo criativo autônomo de trabalho que atua como ponto de encontro e dispositivo para artistas, ideias e experiências. Pesquisadora e artista da dança desde 2004 junto ao ¿por quá? grupo que dança. Também realiza as inicitaivas: POR ACASO_tardes de improviso e Olhares pra Dança. Dedica-se a ouvir um bom vinil, espirrar sem pudor, jogar conversa fora, rir de si e brincar carnaval. 

3I5A7671.jpg

ThAMARA Fagury (GO)

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e Produtora Cênica formada pelo Instituto Tecnológico de Goiás (ITEGO) em Artes Basileu França. No ano de 2018 conclui o curso EAD em Produção Cultural do Instituto Itaú Cultural e desde 2009 procura trabalhar com a comunicação voltada ao segmento cultural. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e assistente de produção do ¿por quá? grupo que dança. Com o grupo, já esteve em projetos como TRANSporquar, comum, espetáculo dançado e POR ACASO_ AliLá. Outros projetos da qual participou são das áreas do circo e da dança. No campo circense, atuou como produtora do espetáculo Causos de Voos e Risco e assistente de produção e assessora de comunicação do 3º Festival das Famílias de Circo de Goiânia. No segmento da dança, atuou como assessora de comunicação na exposição Olhares Pra Dança, Mostra de Dança O Broto e o espetáculo El Tango es El Tango.

 
hilton+j%C3%BAnior+-+foto.jpg

Hilton Júnior (GO)

Graduado em Ed. Física pela UEG, professor de dança efetivo da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte de Goiás desde 2007 e Pós-Graduado em Pedagogias da Dança pelo Ceafi/UCG. Atualmente, integra o ¿por quá? grupo que dança, desde 2002, pelo qual participa ativamente da cena artística no estado de Goiás e fora dele com espetáculos, performances, palestras e oficinas de Dança. Integra o elenco do Grupo Experimental de Teatro (GET) e Trupe dos Cirandeiros (atuações vinculadas ao Centro de Estudo e Pesquisa “Ciranda da Arte”). Trabalha na Cia de Teatro Sala 3 desde 2015, com produção, montagem e atuação em diversos espetáculos teatrais, assegurando a troca de experiências entre Dança e Teatro, relação pesquisada e vivenciada desde o primeiro contato com as Artes Cênicas. Neste contexto busca novas experiências e diálogos com a Arte para fortalecer sua formação e atuação como Professor e Artista.

danilo.jpg

DANILO CAMILO (GO)

Danilo é goiano e formado em Comunicação Social pela UFG. Trabalha há 12 anos como Motion Designer, Editor de vídeo e Diretor de Arte. Foi curador e organizador do Festival de Cinema Universitário Latino Americano. Morou por 7 anos no Rio de Janeiro onde trabalhou para diversos clientes: Loreal, Shell, Coca-Cola, GSK, Essilor, Ministério do Desenvolvimento Social, Embrapa, ActionAid.

 
beatriz%2Bperini.jpg

BEATRIZ PERINI (GO)

Beatriz Perini é nascida e criada em Goiânia. Trabalha principalmente para eventos culturais, festivais de música e álbuns de bandas. Materializa suas experimentações visuais através de gravuras e publicações independentes de pequena tiragem.

andresa.jpg

ANDRESA MORENO (GO)

Goiana, Andresa é formada em Fotografia e Imagem pela Faculdades Cambury. Trabalha como fotógrafa desde 2010 retratando famílias, crianças, mães, pais, avós... sempre atrás de um registro carregado de sentido, que represente uma memória real e afetiva. No teatro, na dança, na música, no cinema ou na fotografia documental busca criar, através dos cliques, símbolos que eternizem o belo e o sublime, que evoquem a arte, num eterno movimento de refinar o olhar e a sensibilidade. Multi-mulher. Além de fotógrafa é pedagoga em formação pela PUC-Goiás, artesã, mãe, militante e capoeirista!

 
gabriel+-+foto+perfil.jpg

Gabriel Côrtes (GO)

Goiano, tem formação em Arquitetura e Urbanismo pela UEG e atua em várias linguagens artísticas. Em 2006 inicia sua relação com as Artes Cênicas e como bailarino dançou no Contato Grupo de Dança, Quasar Jovem (GO) e Contágius Cia de Dança (TO). Atua no campo de cenografia para Companhias de teatro e dança. Trabalhou com o cenógrafo Shell Jr. participando do processo de criação cenográfica para importantes companhias nacionais como São Paulo Companhia de Dança (SP) e Arte & Fatos (GO). Criou cenários para companhias profissionais, além de curtas-metragens como Mabelle. A partir de 2012 iniciou seus trabalhos com audiovisual produzindo trabalhos autorais e para produções independentes, voltados mais para as artes cênicas. Em 2015 criou a Ocre Fotografia que realiza trabalhos de fotografia e vídeo, para empresas, grupos e companhias artísticas, arquitetura e projetos sociais.

 

BOLSISTAS DE MULTIPLICAÇÃo

 
Guilherme+Augusto+de+Magalh%C3%A3es+-+foto.jpg

AUGUSTO DE MAGALHÃES (RS)

Augusto é estudante de Artes Visuais na UFRGS e de Publicidade e Propaganda na PUCRS. Sua pesquisa observa o corpo e o movimento, a relação entre o corpo-espaço-tempo, e a trajetória do corpo dentro do espaço urbano.
A aproximação com o contato improvisação inicia em 2013 e desde 2015 a pratica de forma contínua e participa de performances, happenings, encontros, aulas, festivais e formações na área. É responsável pela criação e manutenção do contatoportoalegre, resultado de um projeto que se propôs ao mapeamento das atividades e enriquece a memória do C.I em Porto Alegre. Além disso atua propondo aulas e facilitações de forma gratuita, onde o objetivo é permitir a participação de um número maior de pessoas.

Ele vem de reToque porque tem o desejo de “contagiar a cidade em dança” e de seguir o trabalho de envolver novos praticantes e possibilitar a eles “descobrir esse espaço novo e descobrir a alegria que é dançar”.

19944190_1479032332156129_7678918049215695496_o.jpg

bruno garrote (sp)

Bruno Garrote é um eterno curioso por estudos e movimentos que transitam entre o habitual-criativo, o eu-outro e o corpo-consciência. É professor de Contato Improvisação, AcroYoga, Yoga, Mobilidade, Filosofia e Direito. É Terapeuta Neotântrico, formado em direito e concluiu o doutorado e mestrado pela USP. Ah! Ele também é vegano ;) Pratica de Yoga desde 2009 e entende o Contato Improvisação como a sua metodologia de fundo, tanto para ensinar quanto para aprender. É criador e responsável pelo curso “Corpo e Consciência Jurídica” na faculdade de direito da USP voltado para a comunidade acadêmica e comunidade em geral. Contribui ativamente com a comunidade brasileira de C.I. através de traduções de textos, artigos, entrevistas e mais recentemente o site: www.ciglobalcalendar.net

Ele vem de reToque para intercambiar experiências e ampliar seu repertório de partilha de saberes.

 
guilherme+monteiro+-+foto+divulga%C3%A7%C3%A3o.jpg

GUILHERME MONTEIRO (GO)

Diretamente daqui mesmo, goiano, Guilherme Monteiro iniciou seu contato artístico aos 14 anos a partir das danças de salão. Passou por diversos estilos e foi professor de dança de salão nos anos de 2009 e 2010, estudou ballet clássico e enfim, aos 18 anos de idade, começou seus estudos na dança contemporânea. Foi bailarino na Quasar Jovem, Das Los Grupos de Dança e, dentre alguns projetos que participou, destaca o espetáculo transestético Deitar o Sal. É um dos criadores do Coletivo PlanoP e também fundador do Tango Salão em Pauta – projeto voltado à difusão do tango em Goiás, onde atua como professor, produtor e bailarino. Na busca por um corpo disponível e versátil se preocupa em experimentar e se apropriar de diversas técnicas de dança.

Vem de reToque porque tem um forte interesse em conhecer mais e aprofundar sua experiência na técnica do Contato Improvisação. 

sarah+-+foto+janela.jpg

SARAH DORNELES (DF)

Sarah Dorneles realiza pesquisa e experimenta poéticas de movimento, yoga, meditação, educação somática, dança como terapia e Contato Improvisação. É graduanda no curso de licenciatura em dança Instituto Federal de Brasília (IFB) onde nos últimos 3 anos e meio promove o projeto de extensão em Contato Improvisação (C.I.) que realiza JAMs regulares na cidade de Brasília e traz professores e professoras para facilitar práticas na busca de manter o espaço vivo, construtivo e criativo movido pelo forte desejo de fortalecer a comunidade local através da prática e diálogo em C.I. Hoje tem a Yoga como base de seus estudos de preparação corporal acrescido de estudos de música, teatro e terapias.

Ela vem de reToque para “expandir o olhar e me aprofundar neste mergulho, nesta prática. Me crescer e me nutrir também enquanto ser. E compartilhar.” Pois como afirma, ela está neste mundo para compartilhar.